segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Governador Flávio Dino anuncia criação da Universidade Estadual da Região Tocantina

Projeto de lei que estabelece a UEMASUL foi enviado à Assembleia nesta segunda-feira (26)


O Governador Flávio Dino encaminhou à Assembleia Legislativa do Maranhão projeto de lei propondo a criação da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL). De acordo com o governador, a instituição terá sede em Imperatriz, o que especializa a gestão e aplicação de recursos. A proposta é parte do projeto de regionalização do Ensino Superior no estado.
“Mandarei hoje para a Assembleia o projeto de lei que cria a Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão, com sede em Imperatriz. A regionalização da Universidade é mais um compromisso cumprido do nosso programa de governo e atende a uma antiga aspiração da Região Tocantina”, declarou Flávio Dino.
Além de objetivar o desenvolvimento de acordo com a vocação produtiva da região, o projeto de lei garante autonomia administrativa à nova Universidade. De acordo com o texto enviado à Assembleia, todos os bens imóveis e móveis atualmente pertencentes à Universidade Estadual do Maranhão (Uema) na região passam a fazer parte do patrimônio da UEMASUL e serão aplicados de acordo com as especificidades da localidade. O projeto especifica ainda que a lista de municípios que será atendida pela nova universidade será fixada em decreto posterior à aprovação da lei.
Segundo o governador, a intenção é que a UEMASUL já inicie seu funcionamento no próximo ano. “Mando hoje projeto de lei para que, com sua aprovação na Assembleia, a nova Universidade da Região Tocantina já conste no orçamento de 2017”, detalhou.
Nos últimos 19 meses, o Governo do Maranhão investiu mais de R$ 800 milhões na educação pública do estado, com ações como a reestruturação física de unidades de ensino, por meio de iniciativas como o programa ‘Escola Digna’ em que estão sendo aplicados R$ 90 milhões; a contratação e valorização de professores, concedendo mais de 17 mil promoções e aumento de 13,01% nos salários; e incentivo à educação técnica, com a criação do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema), com unidades sendo instaladas em várias regiões do estado.

Já na educação superior, a Uema vive o maior ciclo de crescimento e investimentos. Nos últimos 19 meses, o Governo do Estado aplicou mais de R$ 40 milhões para a execução de obras de construção, ampliação, melhorias e a inserção de programas de governo na instituição.

IFMA prorroga prazo de inscrições no Processo Seletivo 2017



O Instituto Federal do Maranhão (IFMA) prorrogou o período de inscrições no Processo Seletivo 2017 para os cursos técnicos de nível médio. Agora, o prazo se estende até o dia 6 de outubro, com data-limite para o pagamento da taxa de inscrição remanejada para o dia 7 de outubro. A data da prova continua marcada para 4 de dezembro e o restante do cronograma estabelecido em edital também permanece inalterado. Em virtude da greve bancária, o pagamento poderá ser efetuado nas agências dos correios do Estado.
São 5.980 vagas em 37 cursos técnicos ofertados em 24 cidades. O seletivo está sendo realizado nas unidades do IFMA em Açailândia, Alcântara, Barreirinhas, Bacabal, Barra do Corda, Buriticupu, Carolina, Caxias, Codó, Coelho Neto, Grajaú, Imperatriz, Pedreiras, Pinheiro, Porto Franco, Rosário, Santa Inês, São João dos Patos, São José de Ribamar, São Luís (Centro Histórico, Maracanã e Monte Castelo), São Raimundo das Mangabeiras, Timon, Viana e Zé Doca.
Os cursos serão oferecidos nas formas integrada, concomitante e subsequente. Na forma integrada, o aluno cursa o Ensino Médio junto com uma formação profissional no IFMA. Na forma concomitante, o estudante faz o curso técnico no IFMA e o Ensino Médio em outra instituição de ensino. Já a forma subsequente é para aqueles que já concluíram ou estão concluindo, em 2016, o Ensino Médio e pretendem obter uma formação profissional.
Cursos – O Processo Seletivo 2017 está ofertando os seguintes cursos técnicos: Administração, Agenciamento de Viagem, Agroecologia, Agroindústria, Agronegócio, Agropecuária, Alimentos, Análises Químicas, Aquicultura, Artes Visuais, Automação Industrial, Biocombustíveis, Comunicação Visual, Cozinha, Design de Móveis, Edificações, Eletroeletrônica, Eletromecânica, Eletrônica, Eletrotécnica, Florestas, Geoprocessamento, Guia de Turismo Nacional, Informática, Informática para Internet, Logística, Manutenção e Suporte em Informática, Mecânica, Meio Ambiente, Metalurgia, Petróleo e Gás, Programação de Jogos Digitais, Química, Redes de Computadores, Restaurante e Bar, Segurança do Trabalho e Vestuário.
Sistema de cotas
Em cada curso, 50% das vagas serão destinadas aos candidatos egressos de escola pública. Dessas, metade é reservada aos candidatos com renda familiar bruta igual ou inferior a um salário mínimo e meio e a outra metade será reservada aos candidatos com renda familiar bruta superior a um salário mínimo e meio. O Instituto reserva também, em cada curso, 5% das vagas para os candidatos com deficiência.

Para mais informações, acesse o Edital em portal.ifma.edu.br/seletivo-unificado.

Polícia Federal cumpre a 35ª fase da Lava Jato e prende Antonio Palocci



O ex-ministro Antonio Palocci foi preso na 35ª fase da Operação Lava Jato, que foi deflagrada pela Polícia Federal (PF), na manhã desta segunda-feira (26), em São Paulo. Ao todo, foram expedidos 45 mandados judiciais, sendo 27 de busca e apreensão, três de prisão temporária e 15 de condução coercitiva, que é quando a pessoa é levada para prestar depoimento, em São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.
Antônio Palocci foi ministro da Casa Civil no governo Dilma Rousseff e ministro da Casa Fazenda no governo Lula. A ação foi batizada de “Omertà”.
A prisão do ex-ministro foi um pedido da PF, acatado pela Justiça. Os policiais também cumprem mandados na casa e no escritório do ex-ministro.
Os outros dois presos são: o ex-secretário da Casa Civil Juscelino Antônio Dourado e Branislav Kontic.
As suspeitas sobre Palocci na Lava Jato surgiram na delação do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. Ele disse que, em 2010, Alberto Youssef, que está preso na PF em Curitiba, lhe pediu R$ 2 milhões da cota de propinas do PP para a campanha presidencial da ex-presidente Dilma Rousseff. O pedido teria sido feito por encomenda de Palocci.
Investigações
Segundo a PF, há indícios de uma relação criminosa entre um ex-ministro com o comando da principal empreiteira do país. O investigado principal atuou diretamente como intermediário do grupo político do qual faz parte perante o grupo Odebrecht.

“Há indícios de que o ex-ministro atuou de forma direta a propiciar vantagens econômicas ao grupo empresarial nas mais diversas áreas de contratação com o poder público, tendo sido ele próprio e personagens de seu grupo político beneficiados com vultosos valores ilícitos”, diz a PF.
As investigações apontam ainda que entre as negociações estão tratativas entre o grupo Odebrecht e o ex-ministro para a tentativa de aprovação do projeto de lei de conversão da MP 460/2009, que resultaria em imensos benefícios fiscais, aumento da linha de crédito junto ao BNDES para país africano com a qual a empresa tinha relações comerciais, além de interferência em licitações da Petrobras para aquisição de 21 navios sonda para exploração da camada pré-sal.
Ainda conforme a PF, outro núcleo da investigação apura pagamentos efetuados pelo chamado “setor de operações estruturadas” da Odebrecht para diversos beneficiários que estão sendo alvo de medidas de busca e condução coercitiva.

Operação Omertà
Segundo a PF, Omertà “é uma referência a origem italiana do codinome que a construtora usava para fazer referência ao principal investigado da fase, bem como ao voto de silêncio que imperava no Grupo Odebrecht que, ao ser quebrado por integrantes do “setor de operações estruturadas” permitiu o aprofundamento das investigações. Além disso, remete a postura atual do comando da empresa que se mostra relutante em assumir e descrever os crimes praticados”. (G1)

Governo reforça segurança e mantém Complexo Penitenciário de São Luís sob controle



Diante do princípio de motim, registrado em uma das unidades do Complexo Penitenciário de São Luís, o Governo do Estado intensificou a segurança interna prisional e destacou mais de 300 agentes de segurança prisional, além de policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar. O contingente tem realizado ações ostensivas, com intuito de manter a ordem e disciplina nos estabelecimentos carcerários.

Para reforçar ainda mais o controle nas unidades, agentes penitenciários e auxiliares que estavam de folga foram chamados para ocupar postos de segurança. O secretário de Estado de Administração Penitenciária (Seap), Murilo Andrade de Oliveira, esteve pessoalmente no complexo prisional durante este domingo (25).

“O Complexo Penitenciário de São Luís está funcionando normalmente, ou seja, está tudo sob controle das forças de segurança prisional/pública. O Geop, assim como o BP Choque, estão em alerta nas unidades para que, caso ocorra algum imprevisto, as devidas medidas de segurança sejam efetivadas de prontidão”, pontuou o secretário.

Além da cobertura de 18 homens do Batalhão de Choque e mais 15 integrantes do Geop, garantem a segurança interna prisional nas unidades que compõem o complexo: 33 agentes da Supervisão de Segurança Interna (SSI) da Seap; 100 agentes penitenciários efetivos; 30 agentes penitenciários em estágio; 130 auxiliares penitenciários; e 20 agentes exclusivos nas guaritas.

A Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) São Luís 6, por exemplo, está funcionando como uma espécie de QG (Quartel General) do BP Choque. “Todo o efetivo do BP Choque está na UPR SL 6 e, caso seja acionado, imediatamente o grupo se deslocará para a unidade que solicitou a intervenção”, explicou o superintendente de Segurança Prisional da Seap, Ricardo Delmar.

Já o efetivo do sistema prisional está fazendo rondas rotineiras nos pavilhões das unidades. Para dinamizar os procedimentos de segurança, o Geop se dividiu e, enquanto um grupo realiza ações em um estabelecimento, o outro já autua numa outra unidade do complexo. A proposta, segundo Delmar, é potencializar as ações de segurança.


“Todos estão apostos e em alerta. Apesar do complexo estar sob controle, as ações objetivam, justamente, manter as unidades em ordem e disciplina como vinha ocorrendo ao longo do ano. Os agentes estão realizando rotineiras ações ostensivas com intuito de coibir qualquer alteração da rotina prisional”, esclareceu Delmar.

domingo, 25 de setembro de 2016

Com aplicativos para celular, eleitores podem fazer denúncias de compra de votos



De olho na conectividade cada vez maior dos brasileiros, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desenvolveu 11 aplicativos para smartphones e tablets para que os eleitores participem mais ativamente do processo eleitoral deste ano. Com os apps, é possível acompanhar o resultado das eleições municipais, fazer denúncias de irregularidades e até participar da verificação do número de votos registrados nas urnas eletrônicas.
“Desde que o processo se tornou informatizado, há 20 anos, o compromisso da Justiça Eleitoral é justamente utilizar os recursos e as funcionalidades que a tecnologia proporciona e evoluir o processo eleitoral na mesma velocidade que evolui a tecnologia”, diz o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, Giuseppe Janino. Os aplicativos estão disponíveis para as plataformasIOS e Android. Atualmente, existem mais de 196 milhões de acessos em internet móvel no país, incluindo 3G e 4G.
Uma das principais apostas do TSE para este ano é o aplicativo Pardal, que permite que os eleitores façam denúncias de propaganda eleitoral irregular, tanto nas ruas como na internet e em veículos de comunicação. A denúncia é feita pelo próprio aplicativo, com o envio de fotos, vídeos ou áudios. Por exemplo, se um eleitor encontrar um outdoor de um candidato na rua, que é proibido, pode tirar uma foto e mandar pelo aplicativo, que automaticamente envia a denúncia para análise do Ministério Público Eleitoral. Também é possível denunciar outras irregularidades como compra de votos, uso da máquina administrativa ou gastos irregulares.
Veja aqui quais são as condutas proibidas aos candidatos.
Em três semanas, o aplicativo já recebeu mais de 25 mil registros de irregularidades de todo o país. Janino estima que o número de denúncias deve subir com a proximidade das eleições, mas destaca que mais importante que isso é o caráter pedagógico das denúncias. “Sabendo que está sendo vigiado pelo cidadão, o candidato tem um comportamento adequado ao que prevê a lei”, diz.
Outra novidade deste ano é o aplicativo Boletim na Mão, que permite que, ao final da votação, os eleitores conheçam os votos depositados em uma urna eletrônica específica. Quando a eleição é encerrada, a urna apura os votos automaticamente e imprime o resultado em papel, que é distribuído para os fiscais e afixado na porta da seção eleitoral. O boletim tem um QR code, que é uma espécie de código de barras que pode ser escaneado pela maioria dos aparelhos celulares com câmera fotográfica. Com esse código, por meio do aplicativo, o cidadão poderá ter as informações dos votos daquela urna para depois comparar com o que é divulgado oficialmente.
“É uma forma de o cidadão comum também acompanhar e auditar o trâmite das informações que saem das urnas eletrônicas. É um processo simples, mas de uma importância estratégica, porque significa que no exato momento em que se encerra a votação o resultado já se torna de conhecimento público. Então, tudo o que acontece dali para a frente é facilmente verificável”, explica Janino.
Com o aplicativo Candidaturas, o eleitor pode analisar os dados de cada candidato, como nome, foto, planos de governo e dados de prestação de contas. O eleitor também pode “favoritar” seu candidato, para acompanhar seu desempenho posteriormente. “Essa é uma característica do eleitor brasileiro, de esquecer do candidato em quem votou, principalmente considerando nos cargos proporcionais”, diz o secretário do TSE.
Alguns aplicativos ainda não estão disponíveis, mas poderão ser baixados nos próximos dias. É o caso do Onde Votar ou Justificar, que informa o local exato de votação e o melhor caminho para que o eleitor vá até sua seção. O aplicativo Resultados, que permite o acompanhamento da totalização de votos em todos os municípios em tempo real, também deve ser disponibilizado em breve. Esse foi o aplicativo mais baixado da Apple Storeem 2014 nas vésperas das eleições. Nas eleições 2014, o TSE colocou quatro aplicativos à disposição dos eleitores.
Alguns aplicativos são mais voltados para os funcionários da Justiça Eleitoral, como o Mesários, que disponibiliza informações para quem vai trabalhar nas eleições, como a forma de preparar a seção, a identificação do eleitor e a proibição de propaganda no dia da votação. O QRUEL e oCheckup da Urna são para uso de servidores da Justiça Eleitoral e servem para verificar o funcionamento correto das urnas eletrônicas.
Todos os aplicativos foram desenvolvidos de forma colaborativa por técnicos do TSE e dos tribunais regionais em todo o país. Para o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, essa tecnologia contribui para uma maior participação dos cidadãos no processo eleitoral. “Os aplicativos trazem informações consistentes, de uma forma facilitada, objetiva e didática, e permitem que o eleitor interaja no processo, buscando cada vez mais um processo democrático e rígido com relação ao cumprimento das leis e dos direitos do cidadão brasileiro”, diz.
Veja os aplicativos disponibilizados pelo Tribunal Superior Eleitoral para as eleições deste ano:
Pardal – Permite a notificação de irregularidades nas campanhas. Ao identificar um problema, o cidadão tira uma foto e, por meio do aplicativo, envia as evidências para a Justiça Eleitoral no estado ou município, que fará a análise da denúncia.

Candidaturas – Permite que o eleitor acompanhe o seu candidato e acesse informações como nome, número, situação do registro de candidatura, cargo, partido, coligação e o link para o site do candidato. O dispositivo também exibe os dados da prestação de contas dos políticos.
Mesários – Leva informações a cerca de dois milhões de colaboradores que participam do processo eleitoral, com instruções, orientações e perguntas e respostas.
Agenda JE – Reúne todos os acontecimentos previstos para as eleições municipais e permite a notificação automática dos os prazos constantes do calendário.
JE Processos – Permite acompanhar o andamento dos processos no TSE e nos tribunais regionais eleitorais.
Eleições 2016 – Reúne informações para o eleitor em uma única tela, como situação do título, orientações sobre justificativa, local de votação, informações sobre propaganda eleitoral e contatos do Disque-Eleitor. Estará disponível nos próximos dias
Onde votar ou justificar – Mostra o local de votação e postos de justificativa em todo o Brasil. Por meio do georreferenciamento, ajuda a traçar o melhor caminho para que o eleitor chegue à sua seção eleitoral. Estará disponível nos próximos dias
Boletim na Mão – Permite que o eleitor confira as informações contidas nos Boletins de Urna, que são impressos após o encerramento da votação e afixados nas seções eleitorais. Estará disponível nos próximos dias
Resultados – Vai permitir acompanhar, em tempo real, os dados do resultado da eleição em todo o Brasil. Também permite selecionar os candidatos favoritos e selecioná-los para acompanhar a apuração. Estará disponível nos próximos dias
QRUEL – Com o app, um servidor da Justiça Eleitoral pode ligar a urna e fotografar o QR Code que aparece na tela. Esse código detalha se a urna eletrônica está operando de forma correta e, caso a urna apresente problema, o TRE poderá substituí-la antes da eleição. Estará disponível nos próximos dias

Checkup da urna – Desenvolvido para uso dos técnicos da Justiça Eleitoral, o dispositivo faz uma checagem das funcionalidades gerais das urnas, o que permite atuar preventivamente na sua manutenção. Estará disponível nos próximos dias. (Agência Brasil)

Travessia já realizou quase 3 mil atendimentos e terá nova expansão ainda este ano


O motorista Aglailson Pascal recebeu treinamento para realizar o transporte de 
microcéfalos e dá apoio e suporte às mães e crianças em todo o trajeto (
Foto: Gilson Teixeira/Secap)
Em apenas sete meses de funcionamento, o serviço de transporte gratuito para cadeirantes e, mais recentemente, para crianças com microcefalia oferecido pelo Governo do Maranhão já realizou 2.968 atendimentos na região metropolitana de São Luís. A MOB, agência de mobilidade que coordena o projeto Travessia anunciou este mês importantes avanços como a expansão do serviço para Imperatriz e estudo para atendimento de outras modalidades de deficiência.
“Inicialmente nós começamos essa expansão para crianças com microcefalia, nós vamos agora, já creio que no próximo mês de outubro, estender isso aos deficientes visuais, totais ou parciais, sem necessidade de fazer adaptação nos nossos veículos. Estamos estudando isso também para outras deficiências, por exemplo os deficientes de locomoção que ainda não são usuários. No caso da expansão geográfica, já estamos iniciando licitação para Imperatriz e região”, informou o presidente da MOB, Artur Cabral.
A licitação para expansão do serviço em Imperatriz teve edital publicado este mês pela Comissão Central Permanente de Licitação (CCL) e prevê a contratação de empresa para prestação de serviços que vão atender também os municípios de João Lisboa, Senador La Roque e Davinopólis. Assim como o que já acontece em São Luís, a empresa escolhida deverá oferecer o transporte e o atendimento via central telefônica, através do qual serão marcadas as viagens.
Para o presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Dylson Bessa, a expansão é positiva e bem recebida pela comunidade. “É um bom projeto de apoio ao transporte público e que garante acesso, mobilidade às pessoas com deficiência. Em Imperatriz ele atende aos pedidos da comunidade e assume uma importância anda maior, tendo em vista que o transporte público no município ainda não tem uma rede ampla para circulação das pessoas”, declarou.
Dylson destacou ainda o atendimento prestado pelos profissionais que atendem aos beneficiários do serviço. “Todo mundo que utiliza esse transporte elogia muito os motoristas, as pessoas são bem tratadas e além disso, os veículos são bem adaptados, você consegue viajar com conforto, é seguro”, afirmou o presidente.
Travessia


Subsidiado pelo Governo do Estado, o serviço Travessia é parte das iniciativas que promovem a inclusão social e cidadania, além da gestão pública de serviços essenciais como a mobilidade.
O transporte de cadeirantes é realizado em veículos do tipo van, devidamente adaptados e climatizados com espaço para até seis pessoas por viagem – entre usuários e seus acompanhantes – além de lugar para bagagens.
No caso de atendimento à microcefalia, o serviço disponibiliza um veículo com cadeirinha específica para o transporte de crianças, de acordo com as normas de segurança do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O carro tem capacidade para levar até duas crianças e seus acompanhantes em cada viagem.

Maiores informações sobre como utilizá-lo podem ser buscadas por meio do site da MOB, www.mob.ma.gov.br, ou pelo telefone 3254-0347.

Artigo de Flávio Dino: Eleições limpas



O respeito ao voto popular, manifestado em eleições livres e diretas, é essencial para que tenhamos um Estado Democrático. O princípio fundador da democracia moderna pode ser resumido pela máxima “cada homem, um voto”, lapidada por John Locke. O pensador inglês vivia num mundo em que a vontade do rei valia mais que a de qualquer cidadão. Em contraposição, defendia um sistema decisório em que a opinião de cada um dos cidadãos teria peso igual. Aqui no Maranhão, até bem pouco atrás, vivíamos realidade semelhante à enfrentada por Locke. Um domínio pré-republicano em que duas ou três famílias consideravam-se donas de todo um estado, em um sistema de nítidas marcas oligárquicas.
O povo soube manifestar sua vontade e libertar-se dessas correntes que nos condenavam ao atraso, expresso nos piores índices sociais do país. Desde o primeiro dia de governo, com firmeza, estamos trabalhando para virar essa página e construir uma democracia assentada na busca da igualdade de direitos. Os primeiros números que começam a aparecer, como os de grande melhoria no IDEB (Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico) da rede estadual, me dão a certeza de que estamos no caminho certo.
No próximo domingo, os maranhenses são chamados novamente a manifestar sua consciência por meio do voto, declarando nas urnas seus desejos para o futuro de nossas 217 cidades. É tempo pois de refletir, já que esta semana que se inicia vale por quatro anos. Tenho convicção sobre o valor sagrado da vontade popular autônoma, por isso, no meu governo, o poder do Palácio dos Leões não foi usado como plataforma de candidaturas. Mantivemos o espírito de um governo democrático, republicano, que não faz operações com dinheiro público para financiar qualquer candidato que seja, ao contrário do que foi regra por 50 anos em nosso estado. E continuamos a combater duramente a agiotagem, esse perverso sistema em que campanhas são financiadas em troca do futuro controle de parcelas da máquina pública.
Eu tenho estado nas ruas, sempre aos finais de semana ou à noite, mas como militante das boas ideias, prestando contas sobre nosso trabalho e levando minha palavra de solidariedade aos companheiros de luta, não importando se eles vão ganhar ou perder. Procuro ser leal a quem é leal comigo, e tenho certeza de que essa é a melhor conduta.
A diferença temporal entre a visão de Locke no século 17 e a construção que fazemos ainda nos dias de hoje no Maranhão mostra como a consolidação da democracia é uma luta diária e ainda longe de sua batalha final.
Finalizo com um convite a todos. Vamos lutar para que essas eleições, na reta final, sejam limpas. Cada cidadão maranhense pode ser um fiscal da cidadania que garantirá a realização de um pleito limpo e sem interferências ilegais, em cada um de nossos 217 municípios. Para isso, disponibilizamos um serviço para alertar as forças de segurança sobre qualquer suspeita de crime eleitoral. É o Disque Denúncia que funcionará pelos telefones 3223-5800, em São Luís, e pelo 0300 31 35 800 no interior. Você ainda pode fazer sua denúncia pelo site https://www.ssp.ma.gov.br/disquedenuncia ou pelo email disquedenunciamaranhao@gmail.com. Todas as denúncias serão apuradas, com garantia de absoluto sigilo aos denunciantes.

O voto é uma escolha sua e de mais ninguém. E no Maranhão de hoje não há mais lugar para donos, senhores, coronéis. Vamos continuar a construir um Maranhão de liberdade de opiniões e de consciências, em que o dinheiro de ninguém valha mais do que a vontade coletiva. Boas eleições!

sábado, 24 de setembro de 2016

Inscrições do Seletivo IFMA 2017 terminam nesta segunda-feira (26)



As inscrições do Processo Seletivo 2017 aos cursos técnicos de nível médio do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) encerram nesta segunda-feira (26). O prazo para pagar a taxa de inscrição se estende até o dia 27 de setembro e, devido à greve dos bancários, as agências dos Correios de todo o estado já estão autorizadas a receber o pagamento do valor de R$ 20 que confirma a participação dos candidatos no seletivo.
O candidato pode se inscrever por meio do link, ou presencialmente nos campi e campi avançados do IFMA. Os endereços das unidades do Instituto estão indicados no edital. Estão sendo ofertadas 5980 vagas em 37 cursos técnicos. A seleção é para as unidades do IFMA em Açailândia, Alcântara, Barreirinhas, Bacabal, Barra do Corda, Buriticupu, Carolina, Caxias, Codó, Coelho Neto, Grajaú, Imperatriz, Pedreiras, Pinheiro, Porto Franco, Rosário, Santa Inês, São João dos Patos, São José de Ribamar, São Luís (Centro Histórico, Maracanã e Monte Castelo), São Raimundo das Mangabeiras, Timon, Viana e Zé Doca. A prova será realizada no dia 4 de dezembro. Ela terá 40 questões de múltipla escolha, sendo 20 de Língua Portuguesa e 20 de Matemática. 
Os cursos serão oferecidos nas formas integrada, concomitante e subsequente. Na forma integrada, o aluno cursa o Ensino Médio junto com uma formação profissional no IFMA. Na forma concomitante, o estudante faz o curso técnico no IFMA e o Ensino Médio em outra instituição de ensino. Já a forma subsequente é para aqueles que já concluíram ou estão concluindo, em 2016, o Ensino Médio e pretendem obter uma formação profissional.
Cursos
O Processo Seletivo 2017 está ofertando os seguintes cursos técnicos: Administração, Agenciamento de Viagem, Agroecologia, Agroindústria, Agronegócio, Agropecuária, Alimentos, Análises Químicas, Aquicultura, Artes Visuais, Automação Industrial, Biocombustíveis, Comunicação Visual, Cozinha, Design de Móveis, Edificações, Eletroeletrônica, Eletromecânica, Eletrônica, Eletrotécnica, Florestas, Geoprocessamento, Guia de Turismo Nacional, Informática, Informática para Internet, Logística, Manutenção e Suporte em Informática, Mecânica, Meio Ambiente, Metalurgia, Petróleo e Gás, Programação de Jogos Digitais, Química, Redes de Computadores, Restaurante e Bar, Segurança do Trabalho e Vestuário.
Sistema de cotas

Em cada curso, 50% das vagas serão destinadas aos candidatos egressos de escola pública. Dessas, metade é reservada aos candidatos com renda familiar bruta igual ou inferior a um salário mínimo e meio e a outra metade será reservada aos candidatos com renda familiar bruta superior a um salário mínimo e meio. O Instituto reserva também, em cada curso, 5% das vagas para os candidatos com deficiência.